Confederação Brasileira de Detectorismo Esportivo – CBDE

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE DETECTORISMO ESPORTIVO - CBDE
CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE DETECTORISMO ESPORTIVO – CBDE

Um grupo de detectoristas fundou a CBDE , Confederação Brasileira de Detectorismo Esportivo, e um dos cabeças da associação é o Japão pop show, também chamado de Gerson Hideo Yoshihara ou Radar, que foi auto elegido com presidente.

A confederação de detectorismo, segundo os fundadores,  tem a função de difundir em todo território Nacional a prática do esporte denominado “DETECTORISMO”, onde o praticante será conhecido como detectorista.

Difundir o hobby só interessa as lojas de detectores,  mas segundo o “Radar”, com a fundação da CBDE, vão ser feitos todos os tramites conforme manda a lei, tornando o Detectorismo um esporte perante os órgãos competentes brazuca.

O principal objetivo é este, tornar o detectorismo um esporte, pois como esporte o detectorismo, ou seja, a confederação pode conseguir verbas do governo, fazer eventos com remuneração, etc. Hummm..

Além da Confederação Brasileira de Detectorismo, também surgiu um Grupo fechado no Facebook e um site que até o momento não conheço seu endereço na Internet.

Veja os membros da  Confederação Brasileira de Detectorismo

Presidente: Gerson Hideo Yoshihara
Vice presidente: Everton Leme Moraes
Diretor do departamento juridico: Dr Pedro Mariozi
Diretor regional de Goiás: Wanderlei carvalho Rosa
Diretor regional de Santa Catarina: Denison Dutra Chaves
Diretor regional de Taubate: Fabio Santos
Diretor regional de Capão bonito: Marcio Jose
Diretor regional de Itapira: Wellington Tenório
Diretor de meio ambiente: Leon Andreassa
Tesoureiro: Marcia Cintia Chagas
Tesoureiro: Igor Lima

Ainda não tenho uma opinião definida sobre a criação da Confederação Brasileira de Detectorismo, mas creio que vai ser ruim para o hobby. Uma Confederação nacional vai ter poderes absolutos sobre toda as federações, clubes e afins de detectorismo que forem criadas no Brasil.

Eles vão ter o poder de criar regras e leis que iram reger o detectorismo, com isso tomaram as rédias do hobby. O futuro pode ser incerto, já que  regulamentação do detectorismo em um país retrógrado como o Brasil pode ter efeitos catastróficos.

Com certeza os órgãos federais vão começar a ver o detectorismo, quem sabe estabelecer leis como aconteceu em alguns países que proibiram o uso e importação de detectores.  Podemos também alertar os arqueólogos e entidades de preservação histórica sobre nossa existência, isso também pode levar a criação de leis proibitivas.

A ideia de uma confederação pode até ser de boa intenção, mas os resultados podem não ser bons para o hobby. Também não vejo o  que os confederados vão receber de volta com a filiação, apenas uma carteirinha não lhe dará direito a pagar meia-entrada no cinema, detectar em parques estaduais ou importar equipamentos sem impostos como acontece com pesquisadores.

Acredito que as críticas vão ser construtivas e que os seus criadores baseados nestes fatores poderão repensar e melhorar o seu estatuto.

Clovis