Detector de Metal – Tecnologias Básicas – PI – VLF – BFO

Garret AT PRO GOLD

 

 

Nesse artigo falaremos sobre as principais tecnologias de detectores de metais, no artigo anterior já vimos um pouco sobre as bobinas de pesquisa. Atualmente existem muitas tenologias diferentes, mas vamos ver nesse artigo as principais. PI, VLF e BFO são as mais usadas, a partir dessas 3 surgiram outras tecnologias, mas tendo como base uma delas.

 

PI – indução por pulso

 

Conheça o detector de metal Whites Surfmaster PI

 

Essa tecnologia utiliza apenas uma bobina de pesquisa, ao utilizar uma única bobina ela desempenha o papel de transmissor e receptor. O circuito envia impulsos elétricos intermitentes para a bobina, produzindo um campo magnético, que é captado pela mesma bobina que transmitiu . Um outro circuito pega essa informação que retornou e mede o pulso e envia para um gerador de sinal de áudio que produz um tom para indicar a presença de um metal ou um objecto metálico no raio de ação da bobina.

Os detectores de metais PI tem um bom desempenho em solo mineralizado, ideal para uso em praias de água salgada ou solo bastante mineralizado. Eles tem um alcance bem grande em profundidade, só que existe um enorme problema, são sensíveis a ferro e não têm a capacidade de discriminar diferentes tipos de metais.

Quem não ouviu falar de detectores como o PI Polonês ou no Surfmaster PI, esses são bons exemplos de detectores de metais por indução de pulso cults. Mas até hoje eles são fabricados como o modelo da Minelab GPX 5000 entre outros. A tecnologia de indução de pulso é indicada para prospecção, garimpo e caça em água salgada.

 

 

 

BFO – oscilador de freqüência de batimento

 

BFO - oscilador de freqüência de batimento

 

A tecnologia de oscilador de freqüência de batimento ou BFO é a mais simples e mais antiga das tecnologia de detectores de metal. Seu circuito eletrônico é de fácil construção, seu circuito usa dois osciladores de rádio frequência que estão sintonizados próximos.
Um dos osciladores é chamado o oscilador de pesquisa, ele utiliza a bobina de pesquisa como transmissor e o outro é chamado o oscilador de referência que geralmente fica na CPU do detector de metal. As saídas dos dois osciladores são misturadas, resultando em um sinal que contém a soma da diferença de frequência.

Enquanto os dois osciladores estão sintonizados na mesma freqüência o detector não terá nenhum sinal. Mas quando um objeto metálico passar pela bobina, a frequência do oscilador de pesquisa vai mudar ligeiramente e o detector irá produzir um sinal de áudio para indicar a presença de um metal ou um objecto metálico no raio de ação da bobina.

A sua simplicidade de funcionamento e custo tem um preço em sua performance, ele não tem precisão, discriminação e o seu alcance é baixo. Os detectores de metais BFO não são mais fabricados comercialmente pelas grandes empresas, mas já vi alguns detectores  de metal made in China  que são vendidos a peso de ouro no Mercado Livre que utilizam essa tecnologia ultrapassada.

 

VLF – Muito baixa freqüência

 

Detector de metal garrett

A tecnologia VLF ou freqüência muito baixa é a tecnologia mais utilizada atualmente pelos fabricantes, alguns fizeram adaptações digitalizando o sinal, mas o principio de funcionamento é o VLF. Ela usa dois enrolamentos diferentes ou não, mas em um mesma bobina, uma é usada para transmitir e outra é usada para receber as ondas eletromagnéticas.

Como o nome diz, essa tecnologia gera ondas de rádio de muito baixa freqüência, de 3 até 30 kHz, a mesma frequência de rádio usada em submarinos. Essas frequências extremamente baixas penetram mais facilmente na terra.

A bobina transmissora emite o sinal e a receptora como uma antena capta,  o circuito amplificar os sinais se um objetos metálico estiver no solo, um sinal de áudio é gerado para indicar a presença deste metal no raio de ação da bobina receptora.

Detectores de metal com tecnologia VLF, detectam metais e determinar a diferença entre os diferentes tipos de metais, ou seja eles podem ser discriminados e ainda pode informar a profundidade em que estão enterrados.

Os detectores de metal VLF evoluíram muito, nos detectores modernos foram agregadas mais tecnologias ao seu sistema com a introdução de microcontroladores para efetuar ajustes automáticos, melhorar a discriminação, etc. Mas isso veremos adiante.

Podemos dizer que detectores de metal com a tecnologia VLF é de uso geral, podendo ser indicado para qualquer uso, seja em garimpo, caça de relíquias ou em praia.

 

No próximo artigo vou continuar a falar sobre tecnologias de detecção de metais, até breve!

Clovis

6 comentários em “Detector de Metal – Tecnologias Básicas – PI – VLF – BFO

  1. Boa noite,

    Estou vendo no site http://detectordemetais.r30.com.br/ , que tem muita informações e dicas sobre detectores de metais, sempre tive vontade de compra um mais não tinha nenhuma informação e ninguém para orienta sobre o assunto mais agora que achei “R30” vejo que tem muita gente que tem detector aqui no brasil.

    Sou novo no ramo de detectar metal e gostaria de uma dica sobre esse Detector Teknetics Alpha 2000 ele é bom para detectar ouro e prata?
    Será que tem alguém tenha informação completa desse Detector Teknetics Alpha 2000

    ESTOU QUERENDO COMPRA NESSE SITE http://www.visaoecia.com.br/search.aspx?searchterms=Teknetics+Alpha+2000 MAIS NÃO TEM MUITA INFORMAÇÃO .

    Obrigado pela atenção
    Sobre
    Preço:
    Tecnologia
    Peso:
    Alimentação:
    Freqüências
    Tipo de display
    Tamanho da bobina
    Bobina x água
    Modos de pesquisa
    Volume
    Threshold
    Discriminação
    Sensibilidade
    Ajuste de solo
    Identificação alvo
    Indicação profundidade
    ID do alvo programável
    ID do alvo Tons
    Pinpointer

  2. muito bom clovis! mas o gpx 5000 não é pi, ele é
    Multi-Period Sensing (MPS) tecnologia exclusiva da minelab

    quanto ao bfo é uma praga, vendem essas porcarias a 1800 reais e tem gente que compra, brasileiro nem neve pesquisar antes de comprar 😡

  3. Desculpe Alisson, mas o Minelab GPX 5000 é PI sim!
    Vou justamente falar das tecnologias derivadas e auxiliares em um próximo artigo, Multi-Period Sensing (MPS) é uma tecnologia derivada do PI, da mesma forma que o VFLEX da linha X-Terra e VLF como o ACE 250.
    Aguarde que vou explicar essas firulas dos fabricantes de Detectores. kkkkkk

    O primeiro detector que fiz foi um BFO… Decepção total… 😉

  4. mas a tecnologia da minelab consegue discriminar os tipos de metais ‘-‘
    bom nem sei pq to dando pitaco não entendo nada disso kkkkk

Comentários fechados.